É difícil encontrar alguém que nunca tenha brincado de “telefone sem fio”.

E sabemos que a história nunca chega ao final da forma como foi contada no início da brincadeira.

O livro de provérbios é muito rico em ensino e sabedoria e um tema muito abordado no livro é o cuidado que devemos ter com a língua.

Um órgão tão pequeno e tão letal.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADELembro-me de uma mulher que conheci ao longo da caminhada e ela costumava dizer: “Não ouço nenhum tipo de fofoca.

Quando alguém chega a mim com a intenção de falar da vida de outra pessoa, eu corto e não escuto.

O que não diz respeito a mim e eu não posso ajudar, não me interessa e eu não vou compactuar com fofoca”.

E esse pensamento deveria ser regra em nossa vida.

Muitas pessoas ouvem fofocas e dizem que não emitiram nenhuma opinião, simplesmente ouviram.

Como se isso diminuísse a responsabilidade delas.

Não diminui! Não promova esse tipo de atitude que desagrada a Deus e traz juízo sobre sua vida.

Se os fofoqueiros não tivessem ninguém que escutasse suas histórias, eles não continuariam com essa prática do mal.

Provavelmente você já deve ter escutado o ditado: “Quem fala mal dos outros para você, com certeza fala mal de você para os outros”.

Evite pessoas fofoqueiras.

A palavra de Deus é repleta de instruções acerca desse assunto.

Refreei a sua língua, não faça declarações falsas e nem seja cúmplice do ímpio, sem lenha a fogueira se apaga, sem o caluniador morre a contenda e etc.

Precisamos buscar sabedoria do alto para falar.

Quem guarda a sua boca, guarda a vida.

Muitos “cristãos” se reúnem em rodinhas não para promover a comunhão, mas para se sentirem melhor falando mal dos outros.

É como se falar mal do irmão o fizesse superior.

Atentem-se! Não deem ouvidos para picuinhas, disse me disse, opinião da multidão, concentre-se na palavra de Deus.

Blindem seus ouvidos, ativem os lábios para proferir palavras de vida!Seja mensageiro de boas notícias, use a língua para abençoar o próximo.

A melhor maneira de se livrar da fofoca é evitando o fofoqueiro, evitando rodas de contenda.

Quando falamos mal de alguém, nós relevamos o nosso próprio caráter e exibimos os sentimentos ruins que nutrimos em nosso coração.

A fofoca revela mais sobre quem fala do que de quem é falado.

A Bíblia nos instrui a não falar mal uns dos outros.

Quando recebemos o mandamento do Senhor de que devemos amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a nós mesmos, não estamos vendo atitudes de fofoca e contenda, pelo contrário.

Se falharmos nisso e promovermos a fofoca, estaremos andando em direção oposta a que nos foi ordenada por Ele.

O amor nos ensina sobre respeito, compaixão, amizade, e tantos outros predicados.

Mas, o contrário tem acontecido muito em nosso meio: o desamor.

A fofoca é um ato de desamor, um ato destrutivo de desrespeito e perversidade.

Precisamos examinar o nosso coração e pedir a Deus que nos conduza debaixo de Sua vontade e bondade.

Não seja fofoqueiro, não escute o fofoqueiro, não sente em rodas de fofoqueiros.

Seja propagador de boas novas, seja vida o que sai da sua boca.