Unidade ligada à Faculdade de Medicina da USP seria inaugurada em maio, mas falta de documentação atrasou o início do funcionamento.

HC deve ser uma extensão do Hospital Estadual com 40 leitos para casos menos graves de Covid-19.

O novo HC de Bauru funcionará no prédio do Centrinho e pelo convênio vai atender casos leves de Covid-19 Marcos Santos/USP Imagens O Ministério Público Estadual de Bauru (SP) entrou com medida judicial para que o estado apresente em até 48 horas esclarecimentos sobre prazos de abertura do Hospital das Clínicas da USP. O promotor de saúde, Enilson Komono, pede a abertura do hospital pra ampliação de leitos pra Covid-19 na cidade e também para reduzir o déficit de leitos apontado há anos no município. O MP também apresentou fotos da última vistoria feita no HC no final de maio, que aponta, segundo o relatório, "excelentes condições e plena capacidade para receber pacientes e iniciar imediatamente os atendimentos." MP pede explicações sobre prazos para abertura do Hospital das Clínicas da USP em Bauru O secretário Estadual de Saúde, José Henrique Germann, anunciou no dia 21 de maio que o HC começaria a funcionar no dia 26 do mês passado, mas até o local continua sem receber pacientes.

Retaguarda O Hospital das Clínicas é ligado à Universidade de São Paulo (USP), mas funcionará como uma espécie de extensão do Hospital Estadual de Bauru (HEB) para os casos menos graves de pessoas com Covid-19.

No total, serão 40 leitos disponíveis para receber casos de baixa e média complexidade de 38 municípios da região, que serão administrados pela Famesp.

Acompanhe ao VIVO as últimas notícias sobre o coronavírus na região. A ideia é desafogar a enfermaria do Hospital Estadual, que a unidade de referência na região para a doença.

O convênio com o governo do estado tem prazo de cinco meses para uso exclusivo de pacientes com a doença.

O investimento inicial foi de cerca de R$ 3 milhões. HC de Bauru contará com 40 leitos distribuídos em dois andares, exclusivos para casos de coronavírus de 38 cidades da região TV TEM/Reprodução O atendimento dos casos de Covid-19 será realizado no quarto e quinto andares do HC, instalados no local conhecido como “prédio do Centrinho”, e 120 profissionais da saúde foram contratados, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Os pacientes serão encaminhados a partir do Hospital Estadual, onde passam pelo primeiro atendimento.

Se a doença for diagnosticada, e com baixo risco de complicações, ocorre a transferência para o HC. Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília. Initial plugin text