No dia 29 de março um grupo pretende realizar em Belo Horizonte, Minas Gerais, a “Marcha para Satanás”, movimento inspirado no Templo Satânico e na Global Order of Satan.

Ao BHAZ, o líder do movimento, que prefere o anonimato, afirmou que o objetivo é lutar contra o “conservadorismo medieval” e diz que “se vai ter Jesus nas escolas públicas, vai ter Satanás nas escolas públicas”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE“Se os imóveis de igrejas não pagam impostos, as casas daqueles que se declaram satanistas também tem que estar isentas”, defende.

A proposta visa combater o cristianismo, defendendo ideias contrárias e ridicularizando os evangélicos e católicos.

A ideia é fazer algo como a “Marcha para Jesus”.

Os líderes do movimento fazem críticas aos cristãos e tentam se equiparar.

“[A Marcha para Jesus] infelizmente é marcada por figuras que dizem defender a Família enquanto na verdade disseminam valores opostos ao amor e aceitação (que deveriam ser a base da Família), com atitudes de homofobia, ódio, exclusão, propagando mentiras e criando inimigos imaginários e teorias malucas da conspiração para perpetuar os seus projetos de poder”, atacou.

Segundo disseram ao site, os organizadores querem mostrar à população que “religiões bíblicas não são soberanas e que o Estado é laico”.