Aditamento dos contratos acontece semestralmente.

O primeiro prazo para a renovação era até 31 de outubro, mas foi prorrogado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Prazo para renovação do Fies termina neste sábado (30) Termina neste sábado (30) o prazo para estudantes que têm contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) firmados até o segundo semestre de 2017 renovarem o financiamento.

Primeiro, o pedido de aditamento é solicitado pelas instituições de ensino.

Depois, os alunos devem validar as informações inseridas pelas faculdades no Sistema Informatizado do Fies (Sisfies). O aditamento dos contratos acontece semestralmente.

O primeiro prazo para a renovação era até 31 de outubro, mas foi prorrogado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). São dois tipos de aditamento: o simplificado, que pode ser feito pela internet, e o não simplificado, que requer ida a uma agência da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil. Vale lembrar que os contratos firmados a partir de 2018 – Novo Fies – têm prazo de aditamento definido pela Caixa. Casos de aditamento simplificado renovação do financiamento com acréscimo no valor da semestralidade, definida no momento da contratação, considerado o índice de reajuste, nos termos do § 1º do art.

58 desta Portaria, sem acréscimo no limite de crédito global do financiamento; transferência de curso ou de instituição de ensino superior sem acréscimo no limite de crédito global; suspensão do período de utilização do financiamento; aumento do prazo remanescente para conclusão do curso sem acréscimo no limite de crédito global do financiamento; majoração da coparticipação do estudante no contrato de financiamento. Casos de aditamento não simplificado alteração do CPF ou do estado civil do estudante ou do(s) fiador(es) do financiamento; substituição ou a exclusão de fiador(es) do contrato de financiamento; inclusão de fiador(es) no contrato de financiamento; alteração da renda do(s) fiador(es) do financiamento; acréscimo no valor do limite de crédito global do contrato de financiamento; transferência de curso ou de instituição com acréscimo no limite de crédito global ou alteração do prazo de conclusão do curso; Renegociação Apenas 2% dos estudantes em dívida com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) fecharam acordos para parcelar os pagamentos em atraso.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o governo federal conseguiu renegociar um total de R$ 354 milhões, ou 14% das dívidas acumuladas. Ao todo, 567 mil ex-alunos atendiam aos requisitos para aderir ao programa de renegociação anunciado no ano passado.

Eles financiaram R$ 12 bilhões por meio do Fies, sendo que R$ 2,5 bilhões já venceram e ainda não foram pagos. No Fim das Contas, estudante tem que planejar gastos para pagar dívida com o FIES Para renegociar a dívida era preciso estar, até o segundo semestre de 2017, na fase de amortização da dívida e ter atraso de pelo menos 90 dias no pagamento. De acordo com o MEC, apenas 11,5 mil concluíram a renegociação, que exigia o cumprimento da contrapartida de depositar o valor da entrada até 10 de outubro, fim do prazo de adesão. Pelas regras do programa, a entrada equivale ou a 10% do saldo da dívida ou R$ 1 mil, o valor que for mais alto.

Os estudantes que fizeram o pagamento poderão ter sua dívida parcelada em valor mensais de pelo menos R$ 200.