A maioria dos integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público  (CNMP) decidiu, nesta terça-feira (26), punir o procurador da República Deltan Dallagnol por críticas que fez contra o Supremo Tribunal Federal  (STF).

Em entrevista a CBN, Dallagnol questionou decisões do STF, que, segundo sua avaliação, teriam beneficiado a corrupção no país.

O procurador sugeriu que os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski formavam uma “panelinha” na 2ª Turma do STF.

Entre os votos pela punição de Deltan, oito acompanharam o relator, Luiz Fernando Bandeira de Mello, enquanto que três votaram contra a punição.

Eles aplicaram a mais branda, que é a advertência.

Esse foi apenas o primeiro processo que foi analisado, sendo que Deltan Dallagnol ainda é  alvo de outros 16 processos no CNMP, que deverá avaliar sobre a situação do procurador que comanda a Lava Jato em Curitiba.