Antes de se tornar um ativista pró-vida, o médico Haywood Robinson realizou centenas de aborto, mas um encontro com Deus o fez mudar sua vida completamente e o levou para o time de defesa da vida.

Ao podcast “The Pure Flix”, Robinson revelou que desde criança desejou ser médico, quando iniciou a residência, ele aprendeu a fazer os procedimentos de dilatação e curetagem, utilizados em abortos.

Robinson foi treinado na década de 1970 depois de Roe v.

Wade – o caso da Suprema Corte que legalizou o aborto em todo os Estados Unidos.

“As instalações de aborto estavam espalhadas por todo o sul da Califórnia”, disse Robinson.

“Aprendi a fazer o procedimento em 1978 e passei três anos treinando em medicina de família”.

Robinson conheceu sua esposa, Noreen, durante seu treinamento em residência e os dois começaram a realizar abortos juntos.

Mas tudo mudou em 1986, quando o casal participou de um evento em uma igreja e o pregador fez uma ligação para quem quisesse “estar bem com Deus”.

Até aquele momento, o médico nunca tinha ouvido falar do Evangelho ou no que significava ser cristão.

Foi ao se converterem que ele e sua esposa entenderam que o trabalho deles estava errado.

“[Deus] abriu nossos olhos para o quão hedionda é essa guerra contra bebês e ele nos lançou em uma carreira pró-vida”, disse ele.

“Você fica dessensibilizado a ponto de o médico desumanizar o bebê dentro do útero e não ser mais algo sagrado – não é mais uma vida humana preciosa”, disse ele.

Ele acredita que Deus realmente o transformou – e ofereceu uma mensagem a qualquer pessoa que esteja procurando por uma mudança de vida.

“Jesus, ele entra e muda tudo.

Nós nos tornamos uma nova criatura”, disse Robinson.

“Ele transforma nossa mente e nos alinhamos à sua palavra pelo seu espírito, por isso é uma nova vida.

”Hoje o Robinson tem 66 anos e é diretor de assuntos médicos e educação do grupo pró-vida 40 Days for Life.